Mãe e filha criam agência de turismo para terceira idade

Por passeios beneficentes surgiu uma ideia que se transformou em negócio. Thereza se juntou à sua filha Cíntia e da união nasceu a agência Cinthe-Tur.

A tecelã Thereza Quedas aposentou-se aos 40 anos devido à condição insalubre de seu trabalho e, para ocupar o tempo, ainda na década de 1970, ela juntava amigos e parentes num ônibus fretado para entregar doações a internos do sanatório em Campos de Jordão, no interior de São Paulo. Foi desses passeios beneficentes que surgiu uma ideia que se transformou em negócio. Anos mais tarde, Thereza se juntou à filha Cíntia e da união nasceu a Cinthe-Tur, uma agência de turismo especializada em excursões para idosos, e em turismo cultural e religioso. A empresária, que começou sua trajetória com microempreendedora individual (MEI), viu o negócio crescer e atualmente gera emprego para 10 funcionários.

Antes, a empresária organizava as viagens no chamado boca a boca. “A maior parte das pessoas eram senhoras da vizinhança”, conta Cintia. Foi a partir das excursões ao interior paulista que Thereza recebeu sugestões para que fizesse pacote para grupos fechados, o que aconteceu. Além disso, ela fez curso de guia turístico e decidiu abrir uma pequena empresa no bairro do Tatuapé, na zona leste de São Paulo, onde está atualmente. A expansão aconteceu à partir de 2010, quando a Cinthe-tur passou a fazer passeios diferenciados, ao se especializar em roteiros religiosos e culturais direcionados à terceira idade.

De microempreendedoras, mãe e filha hoje possuem uma Empresa de Pequeno Porte (EPP) e já contrataram 10 funcionários para atender o público-alvo, formado de pessoas entre 70 e 77 anos, a faixa etária de Thereza, que tem 74 anos e, mesmo assim, comanda as excursões por toda parte, como o Sri Lanka, Índia, Nepal, e agora o Leste Europeu.

SEMANA MEI

De 20 a 24 de maio, o Sebrae promove simultaneamente, em todo o país, uma semana inteira com ampla programação digital e presencia. São oficinas, webinários, palestras, seminários e orientações técnicas, que têm como foco apoiar os MEI e os empreendedores interessados em se formalizarem como MEI.

O objetivo da iniciativa é oferecer subsídios para que os empresários possam agregar mais valor aos seus produtos e serviços e alcançar melhores resultados em seus negócios. Presencialmente, serão oferecidos atendimentos especializados, focados nas dificuldades e deficiências gerenciais e de competitividade dos microempreendedores individuais. Pela web, serão disponibilizadas dicas sobre gestão, crédito, finanças, marketing digital, benefícios de ser MEI, direitos e deveres, além de conteúdos específicos para alguns segmentos de maior volume do MEI como Alimentos e Bebidas, Beleza, Construção e Reforma, Energia, Saúde e Bem-estar, Turismo, Vestuário, Calçados e Bolsas.

Educação Financeira: No mesmo período da Semana do MEI, de 20 a 26 de maio, acontecerá a Semana Nacional de Educação Financeira, com ações direcionadas também a auxiliar a gestão financeira do MEI. Pesquisa do Sebrae apontou, em 2018, que 77% dos microempreendedores individuais ouvidos nunca fizeram capacitação em finanças, 50% deles preferem registrar o controle dos gastos e investimentos em papel e 34% não conseguem manter seus pagamentos em dia. Neste contexto, o Sebrae adotou as finanças como tema da Semana do MEI deste ano e conciliou toda a sua agenda de capacitações em gestão financeira voltada ao MEI, trazendo orientações para que este se torne mais competitivo e tenha no controle de gastos um aliado para se tornar a cada dia mais competitivo. Já são mais de 2 mil eventos voltados a educação e gestão financeira planejados para o período.

Fonte: http://folhanobre.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clique Aqui!
Inscreva-se aqui!
Inscreva-se para as Atividades Gratuitas!